foradocasulo

…………………………………………………

A Festinha de 2 Anos

Logo ao final do dia da primeira festinha do Enzo comecei a pensar na próxima. Em janeiro deste ano comecei a correr atrás de buffets e idéias. O primeiro ponto que quis fechar foi o que servir e quem contratar, ano passado não contratei ninguém, comprei os salgadinhos e cuidei de servir tudo sozinha, não façam isso! É impossível dar atenção aos convidados e curtir a festa se você tem que se preocupar em repor salgadinhos, bebidas e afins. Lição aprendida, cotei alguns buffets infantis, alguns buffets que vem até sua casa e me decidi pelo Crepes e Festas, o mesmo que fez a festinha de 2 anos do meu sobrinho. Escolhi este serviço por ver que todos gostaram muito no aniversário do Lucas, por conhecer a Silvana, serviço de garçom no pacote e o preço também é bem atrativo.

Segundo passo foi montar uma planilha para controle do que contratar e quantidade (ano passado fiz três festas no quesito quantidade, minha família saiu com marmitinha e até doação para a Igreja local nós fizemos). Como no buffet escolhido as bebidas estão inclusas (água e refrigerante) , só preciso me preocupar com suco e cerveja e para isso a planilha será bem útil. Nela eu coloco os convidados totais, quantos são crianças, quem bebe e quem não bebe. Com essa informação Maridão faz as contas de quantos litros devemos comprar. Com base na planilha eu calculo o volume de lembrancinhas também. Sou contra aqueles saquinhos de guloseimas para os pequenos, mas acho legal que as lembrancinhas sejam úteis, portanto para os pequenos darei um livrinho do tema da festa para colorir e uma caixinha de giz de cera. Encontrei o livrinho pronto para impressão no blog “Fazendo a Minha Festa”, eu apenas mexi na última página para acrescentar o nome do Enzo. Eu disse que sou contra encher as crianças de doces no pós festa, mas não sou contra dar UM doce de qualidade, portanto encomendei um cupcake decorado para todos os convidados como lembrança da festa. Este será da Cupcakeart, que já conheço e gosto muito.

Outro ponto muito importante da festa é a decoração. Ajuda a dar o clima infantil à festa e deixa as fotos muito mais alegres e bonitas. Ano passado contratei a Megacenários, e peguei o tema “Madagascar – O filme”. Eles foram pontuais e a decoração ficou linda. Como em time que está ganhando não se mexe, contratei novamente a mesma empresa e o tema será Patati Patatá no Circo. Eu queria o tema Circo, por achar colorido, lindo e animado, mas filhote anda doido por essa dupla de palhaços que resolvi fazer um mix de nossos desejos. Sei que tem muitas mães que são contra esses temas fabricados e preferem fazer algo diferenciado. Já vi festas lindíssimas e totalmente únicas, mas eu não tenho nenhuma habilidade manual, nem tempo e nem saco para montar tudo personalizado, portanto, vamos de temas comerciais mesmo. Quem sabe ano que vem, contrato a Cupcakeart não só para as lembrancinhas mas para a decoração geral e faço algo customizado.

E para finalizar, contratei dois brinquedos para a alegria da criançada. Ano passado montei aqueles tapetes de EVA com piscina de bolinhas e alguns briquedos e foi bem legal. Essa ano, como as crianças estão maiores e ADORAM pular, contratei a BrinkFesta para levar uma cama elástica e um castelo 3 em 1 (ele é um pula pula com piscina de bolinhas no interior e tem um escorregador para sair), mais um monitor porque não quero ficar presa olhando as crianças nos brinquedos, quero circular, curtir, tirar muiiiiitas fotos. Bom, com tudo isso feito. Ficam pendentes os convitinhos, ou pegarei os prontos em lojas especializadas em festas infantis ou minha amiga Ká fará um personalizado para impressão e envio por email, embalagem para as lembrancinhas das crianças, caixa grande de papelão com algum enfeite para colocar os presentes (posso usar aquele berço camping também, é só enfeitar) e alguns detalhes como gelo para as bebidas no dia, bolo e brigadeiros. No buffet teremos pratos, copos e talheres além de crepes doces com sorvete, portanto, só vou encomendar 100 brigadeiros para fazer uma graça na mesa do bolo.

Confesso que pensei em cancelar tudo isso hoje, porque meu sogro teve um AVC perto da páscoa e anda meio deprê. Estamos preocupados com o futuro dele. Mas, depois de refletir neste final de semana e de conversar com minha irmã mais velha e algumas amigas do peito, resolvi não sofrer por antecipação. Não posso cancelar tudo pensando que o pior pode acontecer, tenho que pensar positivo, que tudo vai ser resolver. O Enzo merece essa festa, merece curtir esse momento perto da família e amiguinhos. Merece o bolo de “colati”, briquedos e a decoração dos palhaços. E, se o algo ruim acontecer e tivermos que cancelar tudo em cima da hora, paciência, coisas da vida e bola pra frente!

Sites dos serviços já contratados:

http://www.crepesefestas.com.br

fazendoaminhafesta.blogspot.com.br

cupcakeart.com.br

http://www.megacenario.com

www.brinkfesty.com.br

 

 Depois conto tudo como aconteceu e coloco fotinhos!!!!

Anúncios
5 comentários »

Crianças Desaparecidas

Sábado passado comecei meu MBA, aulas quinzenais, das 8 as 17h30. Portanto passei o dia todo no shopping, onde fica a instituição que escolhi. No horário do almoço me deparei com uns absurdos que me irritaram profundamente. Sentamos em uma mesa no meio da praça de alimentação e ao lado havia uma mesa vaga. Eis que uma mãe deixou sua filha sentada ali – a menina devia ter no máximo uns 4 anos – e foi buscar a comida. Essa mãe sumiu da minha visão e a filha lá, sozinha sentada na mesa. Fácil, fácil de um mal intensionado levar a menina. Um aburdo!!!

Depois fomos ao banheiro e mais crianças sem os pais. O pai deixou a menina – que tinha no máximo uns 6 anos – entrar sozinha no banheiro e ficou na porta, o shopping estava lotada por ser um final de semana antes do dia das mães. Okay, okay, ele estava na porta do banheiro e fica difícil de alguém sair com a menina sem ele perceber, mas pode acontecer no meio de uma muvuca, certo? A tarde, na porta do banheiro de novo, duas crianças – um pouco maiores de 6 anos – paradas esperando um pai ou uma mãe que devia ter entrado sozinho/a no banheiro. Mais chances para o azar.

Será que estou sendo tolerência zero? Há alguns meses fui almoçar no shopping com mais três colegas do trabalho e em um dos corredores havia uma criança chorando porque estava perdida. Eu o peguei pela mão e disse que o levaria até a mãe dele – o menino devia ter uns 5 anos ou um pouco mais – e não sabia responder nenhuma pergunta (nome da mãe, onde a viu pela última vez, etc), talvez pelo nervosismo. Mas foi andando comigo sem problemas, daí aparece a mãe, toda tranquila, rindo do desespero da criança. Será que estou sendo crítica demais??????

Os casos de crianças desaparecidas no Brasil (e porque não dizer no mundo) é bem maior do que se imagina. Li algo em torno de 3 mil crianças no primeiro semestre de 2011 só nas regiões sul e sudeste.E pelo que andei vendo no shopping da cidade, muitas situações poderiam ter sido evitadas se os pais tivessem mais cuidado. Não quero aqui dizer que em todos os casos a culpa é de quem está com a criança, pois tenho certeza que não há a intenção de se perder um filho, mas que há muitos casos de de negligência, isso é fato. Eu morro de medo de perder o Enzo e por isso tenho excesso de zelo, mesmo ele estando em meu campo de visão, preciso estar com as mãos perto dele, para segurá-lo a qualquer momento. E fico indignada com situações como a que descrevi acima.

Algumas regrinhas que meu pai seguia conosco e que tento seguir com o Enzo:

– A criança deve estar sempre no seu campo de visão; se decidiu levá-la aos shopping ou qualquer área pública, o foco é ela e não as compras, o vestido ou o sapato em promoção da vitrine.

– De preferência deixe um cartão preso na roupa da criança com nome, endereço e telefone para contato.

– Quando seu filho tiver idade para compreender e dialogar, ensine que ao notar que se perdeu ele deverá permanecer parado no local, pois você irá voltar e encontrá-lo. Se ele ficar andando tentando te encontrar, pode ficar mais difícil. 

– Caso ele veja algum segurança do shopping, pedir ajuda mostrando o cartãozinho com os dados para contato dos pais, pois sempre leve em consideração que por maior que ele seja, pode estar em pânico e não conseguir falar nada.

Um abraço!

 

 

Deixe um comentário »

Estréia no Pronto Atendimento

Por sorte filhote tem a Dra. Pediatra que nos atende a qualquer dia e horário e por isso nunca precisei levá-lo ao hospital por um febrinha ou tosse. Mas hoje o susto me fez correr com ele sem mesmo ligar para a Dra. Estávamos nos preparando para irmos a casa do meu sogro para o almoço e eis que meu pequeno inconsequente pula do sofá em direção a mesa de centro, melhor, a quina da mesa de centro. Bateu a lateral da cabeça (perto do supercilho) e fez um corte pequeno, mas essa região é tão irrigada que sangrou bastante. Passei um gelo e sem limpar, sem ver a profundidade, sem ligar para a Dra., sem pensar o enfiei no carro e segui para o hospital.

Por sorte foi um corte superficial, uma boa limpeza e curativo foram suficientes. Mas claro, por três setores do hospital para ser liberada. Agora filhote dorme tranquilo, mas está em observação. Fiz um bolinho de chocolate, que ele adora, para o café da tarde. Programação de hoje? Mimá-lo muiiiito! E essa foi a estréia dele em um pronto antendimento! Espero não ter mais sustos como esse tão cedo. Alguém conhece uma empresa que faça minha casa virar um castelo inflável?

Bjo e bom domingo!

Deixe um comentário »

Sobre Amizade, Imprevistos e Cadeirinha

Maridão e eu definimos que teríamos apenas um bebê conforto e duas bases, já que o durante o dia, de segunda a sexta o dito cujo ficaría na escolinha e não importaria quem o levaria e buscaria. Era só encaixar o bebê conforto na base e Jacaré estaria seguro para o trajeto. Funcionou muito bem.

Depois, quando foi a vez de comprar a cadeirinha, deixamos ela no carro do Maridão e o velho bebê conforto no meu possante, para eventuais emergências. Também funcionou, até que notamos que eu nunca o levava-pegava e que Enzito já estava grande demais para o bebê conforto. Este foi para o amiguinho Lucas que chegou há poucos dias nesse mundão de Deus.

Ficamos apenas com uma cadeirinha, no carro do Maridão e que mudo para o meu quando ele viaja. Eis que hoje, Maridão me liga as 17h30 para dizer que surgiu um imprevisto no trabalho e que não saíria antes das 19h30. A escolinha fecha as 18h30! E eu teria que buscá-lo sem cadeirinha e sem bebê conforto. Vamos lá, pensem comigo, como fazer sozinha no carro com um bebê de 1 ano e 4 meses, que não pára quieto nem um segundo? Como dirigir e segurar o pequeno ao mesmo tempo durante 20 minutos? Este é o tempo estimado de “viagem” da escolinha até minha casa, isto se o trânsito da big city estiver tranquilo, o que não é muito comum hoje em dia, no horário do rush!

Enfim, disse para Maridão que iria resolver, desliguei o telefone, entrei em desespero por alguns segundos e a primeira pessoa que veio a minha mente foi minha companheira de trabalho e amiga, Cibs. O filhote dela, Luca, estuda na mesma escolinha que o meu, ela trabalha no mesmo lugar que eu, enfim, quem sabe ela me ajudaria. Liguei pra ela e pronto, resolvemos, deixaríamos o carro dela na escolinha, iríamos para a casa dela no meu carro, com o filhote dela na cadeirinha e o meu no colo dela. Deixaría Cibs e Luca em casa e iria para a minha com a cadeirinha dela. Depois ela daria um jeito de buscar o carro dela na rua e eu devolveria a cadeirinha dela. (rs)

Situação controlada, lembrei de um detalhe simples, a madrinha do Enzo, dona da escolinha, tem vários bebês confortos lá, poderia me emprestar um. Assim não teria que causar todo transtorno para a minha amiguete. Liguei para a cumadre que de imediato disse SIM. Saí “voada” do trabalho, porque o trânsito é fuego por lá e uma hora depois estava em casa com Enzito são e salvo. Ufa!!!

Cunhadinha eu posso contar, mas eu teria que ir buscá-la sei lá onde, pois ela trabalha out of office e talvez não desse tempo. No desespero recorri a quem estava mais próxima. E mesmo não tendo mãe e sogra vivas, nem irmãs por perto para recorrer em momentos como esse, é bom saber que temos amigas dispostas a ajudar, a se sacrificar para não nos deixar na mão. Isso realmente é muito bom!

Bom feriadinho. 😉

 

 

1 Comentário »